Cabanha Santa Edwiges

Pais da Cabanha

Muticura Sin Suerte

Nasc. 21/11/79

sbb 4266

Pelagem preta




Colin Ratero en Domingo

Colin Nunca en Domingo
Colibri
Belicosa

La Morena Raptora
Longaviano
Maraña



Muticura Codiciada

Curiche Rigor
Comunista
Rigurosa

Muticura Griteria
Flotador
Yaciente

Quando Sendero Kalifa morreu no início de 1987, já não restava mais dúvida alguma de que os chilenos davam uma grande contribuição para os nossos Crioulos. Ou seja, quando a genética chilena estava entrando na moda, ficamos sem o nosso excepcional raçador. Muticura Sin Suerte veio para a Santa Edwiges preencher esta lacuna.

Fomos então ao Chile buscar mais função, procurando origens de sangue diferentes das que já eram usadas no Rio Grande. Além disto, queríamos um cavalo que pudéssemos usar “sem medo da régua”, pois estavam começando a ocorrer muitos problemas com a pequena estatura dos descendentes de chilenos. Quando vimos Sin Suerte, sabíamos ter encontrado um cavalo que complementaria muito bem “aquelas” lacunas da nossa criação. Mas restavam algumas dúvidas: A primeira delas era o nome. Dava até medo comprar um cavalo que se chamava Sin Suerte. Depois, nos explicaram o porquê do nome. Ele não teve sorte ao nascer, pois sua mãe morreu neste dia. Outra dúvida: Suas origens maternas eram (e ainda são) famosíssimas; Raptora “é égua de livro”, Griteria é constantemente citada em artigos por suas vitórias e bravura nas Media Lunas; mas a origem paterna de Sin Suerte, naquele momento, não era tão conhecida. Pesamos os prós e os contras, resolvemos ser racionais, assumir o risco, e o compramos. No ano seguinte, após as vitórias de Papayero e Rico Raco, a família dos “Colibris”, sua origem paterna, estourou. Foi muita sorte para nós, pois a partir desta vitória, dificilmente um cavalo com esta origem deixaria o Chile.

Na reprodução, Sin Suerte agregou funcionalidade, inteligência, agilidade, comprimento, e altura nas éguas argentinas e chilenas da nossa manada. Muitas vezes, ouvimos, em tom de piada, que por estar servindo uma manada com muita qualidade, e por estar recebendo muito carinho, cuidado e atenção aqui na Santa Edwiges, o seu nome deveria ser mudado para “Com Suerte”.

Como não teve campanha própria no Brasil, conquistou seu lugar no Registro de Mérito Brasileiro unicamente através da pontuação de seus filhos e netos. Isto é realmente reprodução comprovada. Só para nomear alguns animais, sua filha J A Namorada, conquistou o Freio de Ouro em 94. Sua neta, Santinha, detém a 3.a maior média funcional da história de uma final de Freio de Ouro.

Copyright 2011 Cabanha Santa Edwiges - Todos os direitos reservados